PROJETOS

A Vertis assessora em projetos para reduzir as emissões de gases de efeito estufa no âmbito do mecanismo de Implementação Conjunta (IC) do Protocolo de Quioto. Fomos pioneiros em IC no início de 2000, no entanto, mais tarde o nosso trabalho centrou-se em projetos chave para reduzir as emissões de óxido nitroso de plantas de ácido nítrico na Europa Central.

Desde que o futuro da IC se tornou tão incerto, não temos vindo a desenvolver novos projectos de IC. Somos membros do Grupo de Ação IC, um consórcio de pioneiros do mercado de carbono para apoiar as negociações pós-2012 com experiência prática.

TRAJETORIA

Aconselhamos ou ter aconselhado em cinco grandes projetos de redução de óxido nitroso na Europa Central. Isso inclui dois projetos na Lituânia, e um na Polónia, Roménia e Hungria. A quantidade total de reduções de emissões entre 2008 e 2012 a partir destes projectos de IC vai ultrapassar 20 milhões de toneladas de CO2 equivalente.

Antes de focar-nos em projetos de redução de óxido nitroso, trabalhá-mos numa série de projetos de mudança de combustível na Europa Central. Isso foi nos primeiros tempos da IC, no início dos anos 2000. Nós desenvolvemos o primeiro projeto IC húngaro na central electrica AES Borsod, onde uma instalação de 30 MW foi convertida de queima de carvão a queima de biomassa. Também trabalhámos em numerosos projetos de biomassa, biogás e  de parques eólicos em toda a região.

Estes foram dias pioneiros da IC antes do aparecimento da JISC Comissão Supervisora da Implementação Conjunta, antes etapa II ser conhecida, antes de existirem regras e procedimentos para a emissão de cartas de recomendação e cartas de aprovação.

Cada passo, era um passo no escuro: a luta contra a burocracia, a descrença, o cinismo e desinteresse. Mas, gradualmente, as regras do jogo foram estabelecidas e a experiência adquirida e os processos torno-se comuns.

IMPLEMENTAÇÃO CONJUNTA após 2012

Na COP17 em Durban foi suspendida a execução da Implementação Conjunta. Em princípio, a Implementação Conjunta pode continuar depois de 2012, porque foi acordado continuar o Protocolo de Kyoto para um segundo período de compromisso a partir de 2013. Na prática, teremos de esperar até COP18 em Doha para maior clareza.

Várias coisas de relevantes para a IC precisam ser decididas, em Doha:

  1. As metas de redução de cada país para o segundo período de compromisso. Para ter Emission Reduction Units você precisa ter unidades de quantidade atribuída (AAUs) e para ter AAUs você precisa de uma meta de redução acordadas no Anexo B do Protocolo.
  2. A duração do segundo período de compromisso. Existem duas possibilidades - 2013-2017 ou 2013-2019.
  3. Quantos AAUs excedentes a partir do primeiro período de compromisso pode ser transportado para o segundo período de compromisso. Esta é uma batata quente política que virá sob grande escrutínio dos verdes.
  4. Regras para a aprovação de um novo período de compromisso sem ter o quorum de 75% exigido no âmbito do Protocolo de Quioto.

Além disso, durante 2012, o processo de reforma IC vai continuar. Durante dois anos, a  Comissão de Fiscalização da Implementação Conjunta (JISC) tem vindo a trabalhar com os governos, promotores de projetos e grupos da indústria sobre as novas regras para a IC para torná-lo mais simples e mais eficaz. Como nada foi decidido, em Durban sobre estes, o processo continuará até Doha.

A ausência do Canadá, Japão e Rússia a partir do segundo período de compromisso significa que teremos um emagrecimento do Protocolo de Quioto, no segundo período, que abrange apenas algo como 14% das emissões do mundo.

vertis blog


Vertis enters renewable energy market and is member of RECS International
25 September 2017
Vertis Environmental Finance started the trading of Guarantees of Origin (GOs), a special tracking certificate that labels...
Vertis acquires Alco2
18 September 2017
Vertis Environmental Finance has completed the acquisition of Alco2, the Brussels based emissions trading firm. Alco2 team...

trading room


EUA Dec17: MACD climbed above signal curve on week of trilogue
16 October 2017
Expectations about and results of the trilogue negotiations about the reform of the EU ETS kept the price of the EUA Dec17...
EUA Dec17: Growing uncertainties about this week's trilogue
09 October 2017
With the next trilogue meeting approaching and market participants getting more cautious, the volatility in the carbon market...
EUA Dec17: 20% less allowances to be auctioned this week
02 October 2017
Helped by the improving German dark spread and optimism about the reform of the system, the EUA Dec17 gained more than 6...

the bustard blog